"A internet é realidade, atualidade e futuro", diz gerente do Canal Rural

Canal Rural altera seu portal na Internet e aposta nas inovações tecnológicas para seguir em crescimento


No início de novembro, o Canal Rural reformulou seu site. Para alterar o visual e a estrutura do site, foram analisados dados coletados sobre os hábitos e sugestões dos internautas entre 2011 e 2014, além de representantes de entidades agropecuárias e pessoas ligadas ao setor. 

Para saber mais sobre o assunto, o De Olho no Campo procurou a equipe do Canal Rural. Quem deu mais detalhes sobre a reformulação do site foi Lenara Londero, gerente de produtos digitais na empresa. 

- Observamos e garimpamos dados coletados através de ferramentas digitais que nos permitiram identificar conteúdos que mais agradam ao público, rotas de navegação do site e temas que são mais importantes para nossos internautas. Por fim, procuramos seguir as últimas tendências no que diz respeito a usabilidade, acessibilidade, design responsivo e arquitetura estruturada de informação. 
Desde 2011, o endereço para acessar o Canal Rural na Internet era o www.ruralbr.com.br, que não existe mais. Conforme Lenara Londero explica ao De Olho no Campo, com o passar do tempo, a equipe percebeu que os internautas tinham certa dificuldade para associar o RuralBR ao Canal Rural - embora o RuralBR fosse o Canal Rural na internet. 

- Como Canal Rural é nossa marca forte, optamos, neste relançamento do portal, por voltar às origens - disse. 

Os visitantes do Canal Rural navegavam seguindo alguns roteiros específicos, conta Lenara. Alguns queriam vídeos que já tinham ido ao ar na TV. Outros procuravam notícias apenas sobre um produto específico, como a soja ou o milho. 

No novo modelo é possível acessar todo o conteúdo relacionado a um determinado programa (Mercado & Companhia, por exemplo) apenas visitando a página específica desse programa." 

Também é possível, em um clique, chegar a uma capa que reúne as últimas notícias e vídeos sobre soja, milho, boi gordo e outros importantes produtos agropecuários. Hoje é possível escolher como navegar: por programa (pra quem acompanha a TV), por produto (pra quem está envolvido com determinadas cadeias do agronegócio), por tipo de conteúdo (para quem gosta de ver apenas vídeos ou só quer ler notícias), ou pela seleção dos editores, navegando através do que está destacado nas capas do portal - disse Lenara Londero

Segundo Lenara, as redes sociais são muito importantes e estão totalmente integradas no trabalho diário do canal. Há um planejamento estratégico para trabalhar ferramentas como Whatsapp, Facebook e Twitter. Somente no Facebook, são mais de 350 mil seguidores. 

- Temos um núcleo de especialistas dedicados a atualizar nossas páginas no Facebook, interagir com o público e extrair dados de todas as comunicações que chegam através das redes sociais. Nos preocupamos em dar retorno a todos internautas que entram em contato conosco - nosso público é nossa grande referência de trabalho. As comunicações que chegam via Social Media também são fontes de informação para nossos profissionais - recebemos muitas sugestões de pauta, pedidos de reportagem e até denúncias através de nosso perfil do Facebook, de comentários no site e pelo Whatsapp. 

Lenara Londero explica que todos os produtos e pautas do Canal Rural são pensados de forma a contemplar TV, site e redes sociais. 

- Acreditamos que a televisão como a conhecemos hoje, com programação linear, pré-gravada e repetitiva, vai deixar de existir em alguns anos – mas a produção audiovisual relevante e de qualidade, seja de entretenimento, jornalismo ou eventos, tanto ao vivo como gravada, sempre terá espaço garantido no meio que for. Estamos preparados e sempre nos atualizando para garantir a entrega de nosso conteúdo em telas de todos os tipos e tamanhos - seja na TV, no desktop, no notebook, em tablets, celulares... ou no que surgir por aí. 

Postagens mais visitadas