Sorgo é capaz de contribuir para o controle glicêmico

EMBRAPA - A inclusão de sorgo na dieta pode contribuir para a manutenção do índice glicêmico. Foi o que revelou pesquisa desenvolvida na Universidade Federal de Viçosa (UFV) em parceria com a Embrapa Milho e Sorgo (MG). 

“O controle glicêmico é essencial para prevenir a manifestação de diabetes em indivíduos predispostos e o desenvolvimento de outras complicações associadas à doença”, esclarece a nutricionista Pamella Cristine Anunciação, que  estudou o assunto durante  seu doutorado.

Resultados evidenciaram que a inclusão de sorgo na dieta pode manter a glicemia mais constante, o que revela potencial do cereal para ser empregado no tratamento nutricional de pacientes com diabetes ou pré-diabetes.

O sorgo integral é um cereal rico em fibras e a “variedade” utilizada continha também altos teores de amido resistente, composto que é lentamente digerido pelo organismo. “Isso permite uma absorção de glicose mais lenta, evitando, assim, picos na glicemia”, explica Pamella Anunciação.

A pesquisadora e nutricionista Valéria Vieira Queiroz, da Embrapa Milho e Sorgo, ressalta que as pesquisas com o sorgo para a alimentação humana, aqui no Brasil, foram iniciadas há quase uma década, quando se vislumbrou o grande potencial que esse cereal possui e que não estava sendo explorado. 

“O sorgo não contém glúten e, por isso, é totalmente seguro para o desenvolvimento de produtos para indivíduos celíacos e  com alguma intolerância ao glúten. Além dessas vantagens, o sorgo apresenta uma variedade de compostos bioativos com elevada capacidade antioxidante, com potencial para utilização em produtos com apelo funcional, ou seja, de promoção da saúde”, afirma a pesquisadora.

Foto: Sandra Brito/Embrapa

Postagens mais visitadas