Volume de mandioca produzido no BR pode ser o menor desde os anos 1960

CEPEA - O processamento de mandioca pela indústria de fécula caiu 41,7% no primeiro semestre de 2017 em relação ao mesmo período do ano passado, segundo dados do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP. No total, foram processadas 786,2 mil toneladas este ano.

Como consequência, a produção de fécula recuou 41% no mesmo período de comparação. Há menor disponibilidade de lavouras para a colheita, que estão concentradas com poucos produtores, resultando em uma safra mais curta, com preços da mandioca em patamares elevados. 

De acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), neste ano a área a ser colhida com mandioca no Brasil deve ser de 1,36 milhão de hectares, 7,1% abaixo da registrada na safra passada. A produtividade deve cair 6,3%, com estimativa de 14,7 toneladas por hectare. Assim, a produção indicada pelo IBGE é de 20 milhões de toneladas, queda de 13% em relação ao total produzido em 2016 e o menor volume produzido desde a década de 1960.

Leia mais: Cepea/Esalq/USP 
Foto: Vanderlei Santos/Embrapa

Postagens mais visitadas