Pesquisa cria 1º inseticida à base de vírus contra principal praga do milho

Avaliações demonstram que o bioinseticida apresenta taxa de mortalidade de 75% a 95% das lagartas-do-cartucho com até cinco dias de idade (até quase 1 cm de comprimento)

EMBRAPA - Agricultores terão um inseticida biológico que tem como princípio ativo um vírus de grande eficácia para controle da lagarta-do-cartucho, principal praga do milho e que acomete também outras culturas, como soja, sorgo, algodão e hortaliças.

O inseticida à base de Baculovirus spodoptera, foi lançado em maio como resultado da parceria entre a Embrapa Milho e Sorgo (MG) e o Grupo Vitae Rural. Testes de biossegurança comprovaram que o vírus é inofensivo a microrganismos, plantas, vertebrados e outros invertebrados que não sejam insetos. O Baculovirus spodoptera apresenta especificidade em relação aos insetos-alvo, infectando e causando a morte da lagarta-do-cartucho (Spodoptera fugiperda) e da lagarta Spodoptera cosmioides.

“Os baculovírus são agentes de controle biológico que não causam danos à saúde dos aplicadores, não matam inimigos naturais das pragas, não contaminam o meio ambiente, nem deixam resíduos nos produtos”, explica o pesquisador Fernando Valicente.

Foto: Marina Torres/Embrapa Milho e Sorgo

Postagens mais visitadas