Pesquisa desenvolve corantes de frutas tropicais com potencial funcional

 Há um crescente interesse por corantes obtidos a partir de fontes naturais, principalmente devido à toxicidade de corantes sintéticos e à proibição do uso de alguns deles

EMBRAPA - Cientistas da Embrapa Agroindústria de Alimentos (RJ) desenvolveram corantes naturais a partir de cascas de jabuticaba, jambo e jamelão que promovem benefícios à saúde. Os produtos têm potencial para as indústrias de alimento, farmacêutica e cosmética. 

Há mais de cinco anos, os cientistas investigam novas funcionalidades para essas frutas. O esforço resultou na obtenção de produtos em pó, ricos em antocianinas, pigmentos solúveis em água com um espectro de cor que vai do vermelho ao azul, chegando a tons de púrpura. O próximo passo é iniciar estudos de escalonamento e validação industrial para que o produto chegue ao mercado.

“O Brasil vai ter que correr para substituir corantes artificiais por naturais. Creio que as medidas restritivas de uso de corantes artificiais vão chegar logo ao País. Os corantes naturais são mais caros, mas agregam valor ao produto. Eles são mais saudáveis e nutritivos, além de apresentar melhor qualidade”, afirma Ronoel Godoy, pesquisador da Embrapa. 

Foto: Renata Borguini/Embrapa Agroindústria de Alimentos

Postagens mais visitadas