Brasil desenvolve seu primeiro algodão transgênico de fibra longa


Pesquisadores da Embrapa e da Fundação Bahia desenvolveram a primeira cultivar de algodão transgênico de fibra longa do Brasil, a BRS 433 FL B2RF

De porte médio e ciclo longo, a cultivar é indicada para abertura do plantio nos cerrados da Bahia, Maranhão, Piauí, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. Também é recomendada para o cultivo em condições irrigadas do semiárido do Nordeste. O potencial produtivo é superior a 4.500 quilos (300 arrobas) de algodão em caroço por hectare com rendimento de fibra em torno de 38%.

O novo material possui comprimento de fibra superior a 32,5 mm, e elevada resistência (acima de 34 gf/tex), características ideais para confeccionar tecidos finos destinados à fabricação de roupas. 

O comprimento médio das fibras atualmente disponíveis no mercado é em torno de 30 milímetros. Hoje o Brasil importa fibras longas para misturar com fibras médias e produzir um fio de melhor qualidade. A nova cultivar pode ajudar a suprir a demanda interna por fibra longa. 

Para saber mais: Embrapa Algodão
Foto: Sergio Cobel/Embrapa Algodão 

Postagens mais visitadas