Guia traz informações sobre a criação de búfalos para apoiar futuros criadores

A Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento e a Associação Paranaense dos Criadores de Búfalos (Abupar) lançaram nesta quarta-feira o Guia prático para criadores de búfalos no Paraná. 

A publicação, ​editada pela Emater​-PR​ e Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), ​apresenta todo o sistema de produção, de leite e de corte, e traz informações sobre o manejo, alimentação, sanidade, raças e agroindustrialização.

No dia do evento, pesquisadores, extensionistas e técnicos da Abupar devem apresentar palestras sobre a situação atual e perspectivas para a atividade no Estado, além de resultados de pesquisas.

O Paraná chegou a ter um rebanho de aproximadamente 100 mil búfalos na década de oitenta. Hoje, esse número fica próximo de 30 mil. O zootecnista da Emater, Luiz Fernando Brondani, um dos autores da publicação, explica que a redução aconteceu em função da saída de muitas criações que estavam em áreas de preservação ambiental e, também, pela queda na rentabilidade do negócio. 

"Como aconteceu com a bovinocultura, aqueles criadores que não se modernizaram, não investiram em tecnologia, tiveram problemas", disse.

Brondani acredita que hoje a atividade pode novamente se recuperar em função da valorização da carne no mercado. "Devemos destacar que a carne de búfalos jovens, abatidos com mais ou menos 24 meses, e bem acabados, é de extrema suculência, maciez e sabor. Tem, ainda, teor menor de gordura e colesterol e pode perfeitamente competir com as melhores carnes bovinas", explica.

Além da carne, o búfalo produz um leite de ótima qualidade, também com teor menor de gordura e colesterol. "Para se ter uma ideia, com cinco litros de leite de búfala você faz um quilo de queijo. Para esse mesmo resultado serão necessários 10 litros ou mais de leite de vaca", detalha Brondani.

Além dele, o Guia prático para criadores de búfalos no Paraná tem como autores Alô Guimarães Netto, médico veterinário e presidente da Abupar; Inara Correa de Almeida, médica veterinária e assessora técnica da prefeitura de Rio Branco do Sul; José Lino Martinez, médico veterinário e pesquisador do Iapar; e Valéria Cristina Camacho, médica veterinária da Emater.​

Foto: Divulgação

Postagens mais visitadas