Produtos da agricultura familiar incrementam turismo rural nas férias

Verão e férias são, quase sempre, sinônimo de festa. Mas há uma parcela da população que aproveita o período para descansar, conhecer lugares mais próximos à natureza e buscar alimentos mais saudáveis. Procurados por turistas em busca de turismo rural, os agricultores familiares da Serra Gaúcha, no Rio Grande do Sul, criaram o Roteiro Caminhos de Pedra. Além de lindas paisagens, os visitantes podem apreciar produtos da agricultura familiar como frutas, bebidas e pães caseiros.

Em Bento Gonçalves (RS), uma das visitas do roteiro desperta bastante interesse pela forma diversificada em que emprega o tomate produzido por agricultores familiares da região. 

A Casa do Tomate, da Família Lerin, produz desde o tradicional molho até cosméticos da fruta. “Ainda temos sucos, ketchups, geleias e licores, mas o que mais chama a atenção dos turistas é a cerveja artesanal feita de tomate seco. Um casal do Rio de Janeiro levou uma caixa pra casa”, conta Célio Lerin, proprietário da Casa do Tomate.

O empreendimento familiar participa do roteiro há 10 anos e elabora 48 produtos diferentes, quase todos de tomate. “Tudo é processado aqui, exceto a cerveja e os cosméticos. Nós priorizamos a compra do tomate de produtores aqui da região”, afirma Célio.

O roteiro é promovido por uma agência de turismo local e passa por outros 11 empreendimentos, como a Casa da Ovelha, que oferece diversos tipos de queijo, além de sucos de frutas e leite de ovinos. “Todos os nossos produtos são oferecidos por agricultores familiares. Os pequenos pecuaristas, que cultivam as ovelhas, nos passam o leite para fazermos o queijo. E os agricultores fornecem uva, amora e mirtilo, que são os sabores dos sucos que vendemos”, diz o diretor de Marketing da Casa da Ovelha, Rodrigo Ricieri.

Rodrigo conta que teve que aumentar o leque de produtos ofertados para atender a demanda de turistas, mas que todos são adquiridos de propriedades familiares. “Fizemos questão de não trabalhar com produtos de grandes indústrias e que viessem de grandes centros. Damos prioridade para os produtos regionais, e acredito que a procura seja grande também por isso. É o nosso diferencial”, destaca.

Apesar da demanda ser maior nas férias, o Roteiro Caminhos de Pedra é oferecido todos os dias do ano e não para nem nos recessos de fim de ano. As casas ficam abertas de 9h às 17h30.Alguns estabelecimentos têm períodos programados de folga e outros cobram uma taxa por visitante.

Fonte: João Paulo Biage/Ministério do Desenvolvimento Agrário
Foto: Nestor Foresti

Postagens mais visitadas