Dia mundial do ovo

Na semana do ovo, Instituto Ovos Brasil e ABPA promovem a proteína


Na Semana do Ovo, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) cravou uma previsão auspiciosa: o crescimento do consumo per capita da proteína de 9%, no Brasil, em 2014. 

Essa expectativa foi apresentada hoje pelo presidente do Conselho Administrativo do Instituto Ovos Brasil (IOB), Ricardo Santin, que também é vice-presidente de aves da ABPA. 

Atualmente, o consumo per capita é de 168 unidades por ano, no País, e a previsão é atingir números superiores a 180 ovos por habitante ainda em 2014. 


Esse crescimento deverá ser alcançado não só pela promoção do consumo, a cargo de entidades do setor, mas, principalmente, em função da concorrência com outras proteínas – carnes, em geral.

O Dia Mundial do Ovo é comemorado na próxima sexta-feira, dia 10 de outubro. O Brasil se posiciona como um mercado que atingiu um grau de excelência na produção. 

As empresas brasileiras incorporam constantemente novas tecnologias, e o padrão de biossegurança torna o ovo nacional uma fonte segura e rica de proteína, que está sendo difundida por médicos veterinários e nutrólogos. 

Assim como já foi desconstituído o mito de que a carne de frango é produzida à base de hormônios, a população brasileira aprende que o ovo não é responsável pelo aumento de níveis de colesterol no sangue.

Nesta Semana do Ovo, “queremos enfatizar, por meio de promoções, como as de entidades do setor e de redes de supermercados, que estão fazendo desgustações, que o ovo é um excelente alimento, contém 13 vitaminas e sais minerais, ácido fólico, colina, ferro e zinco. E cada unidade possui apenas 70 calorias e entre 4 a 5 g de gordura”, diz o presidente da ABPA, Francisco Turra.

As entidades nacionais organizadoras da Semana do Ovo são a ABPA e o IOB, e as entidades estaduais parceiras são Asgav/Ovos RS, AVES, APA, AGA, Avimig, Aceav e Avipe. O evento tem como patrocinadores DSM, Elanco, Ourofino Agronegócio, Agroceres Multimix, Ceva, Fatec, Huhtamaki, Label Rouge, Merial, Sanovo, Granja Planalto, Hy-Line, Lohmann, Sanphar e Anfeas.

De janeiro a setembro deste ano, o Brasil produziu 27 bilhões de ovos, o que indica um crescimento de cerca de 6% na comparação com igual período de 2013. O mercado interno é o grande consumidor dessa produção, com 99,62%. As exportações representam apenas 0,38% (período janeiro-setembro de 2014) do que é produzido no País. O Brasil vende principalmente ovos in natura para os Emirados Árabes e ovos processados para o Uruguai, a Arábia Saudita e o Japão.

Nos nove primeiros meses deste ano, houve uma redução de 25% nas exportações de ovos, em volume, e de 40%, em receita. De acordo com Ricardo Santin, da ABPA e do IOB, esse resultado foi influenciado pelas restrições impostas por Angola, que tem proibido a emissão de licenças de importação. 

Entretanto, a queda das vendas para Angola tem sido compensada com o fortalecimento do mercado interno brasileiro e a expansão das vendas para o Oriente médio. A ABPA está desenvolvendo mais mercados no Oriente Médio e nos países árabes, em geral, além de Singapura, sinalizou Santin.

Rogerio Belzer, diretor-executivo do IOB, participou, também, com a ABPA, do café da manhã com jornalistas, hoje, para divulgar as ações em curso nesta Semana do Ovo.  Ele revelou que cerca de 100 mil papeis de bandeja estão sendo distribuídos, juntamente com 30 mil livros de receita.

O Grupo Pão de Açúcar está atingindo os consumidores, com suas ações, entre elas: decoração especial nas lojas, em comemoração à Semana do Ovo, degustação de omeletes, distribuição de gibis e de livros de receita, desconto no preço dos ovos. Em 2012, a Semana do Ovo contribuiu com crescimento médio de 30% nas vendas da rede de supermercados Extra e Pão de Açúcar.

Fonte: Marcelo Oliveira/ABPA
Foto: Domínio Público/Divulgação

Postagens mais visitadas