Mapa incentiva agricultura de baixa emissão de carbono

A agricultura de baixa emissão de carbono tem sido importante para produtores rurais de todo o Brasil, a fim de que possam adotar tecnologias de produção sustentável, aumentar a produção e consequentemente a renda dos agricultores. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) incentiva essas técnicas que ajudam a preservar o solo e a água por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (SDC).

Diversos convênios têm sido firmados para que as tecnologias sejam implantadas no campo em todos os estados do país. No Pará, a SDC firmou contrato com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-PA) para a implementação de projeto de prestação de serviços de assistência técnica e extensão rural para produtores no âmbito da agricultura de baixa emissão de carbono. Os cursos serão voltados para famílias agroextrativistas para a certificação de produtos orgânicos no estado.

Para o Amazonas, foi firmado convênio com a Secretaria de Estado de Produção Rural do Amazonas para a capacitação e divulgação de tecnologias como recuperação de pastagens degradadas, integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF), sistemas agroflorestais, Plantio Direto, Florestas Plantadas, entre outras, na região.

A agricultura de baixa emissão de carbono também será implementada no setor agropecuário do Rio Grande do Sul e do Distrito Federal por meio de convênios firmados com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Agronegócios do Rio Grande do Sul e com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF). Tanto no Rio Grande do Sul quanto no Distrito Federal serão realizadas capacitações e no DF, serão implantadas unidades de referência para a transferência de tecnologias.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa)
Foto: Paulo Palma Beraldo/De Olho no Campo

Postagens mais visitadas