Senegal quer intercâmbio tecnológico com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento


Uma delegação do Senegal foi recebida, nesta terça-feira (27/05) pelo secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, André Merlo, na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, em Belo Horizonte. Participaram do grupo o embaixador do Senegal no Brasil, El Hadji Amadou Niang, cônsul do Senegal em Belo Horizonte, Ibrahima Gaye, e outros representantes daquele país.

O objetivo da visita foi estabelecer intercâmbio tecnológico – com base nos programas criados pelo Governo de Minas, por intermédio da Seapa, visando agregar dados para o fortalecimento da produção de alimentos no Senegal, com foco na agricultura familiar e aquacultura.

Merlo diz que a secretaria "é receptiva a propostas de intercâmbio como as apresentadas pelo governo do Senegal”. Os programas e ações no setor de agricultura familiar, segundo o secretário, “podem ser avaliados para adaptação à realidade daquele país. E a Seapa vem desenvolvendo um trabalho para fortalecimento da aquacultura que pode se beneficiar da experiência senegalesca”, explica.  

Conforme dados do Ministério das Relações Exteriores (MRE), o Senegal (capital, Dacar) tem o francês como língua oficial e conta com 13,2 milhões de habitantes distribuídos em 197 mil quilômetros quadrados. Com um produto interno bruto (PIB) de US$ 14 bilhões em 2012, seu principal ramo de atividade é o de serviço, que respondeu por 62% dessa cifra, seguido do industrial, com 23%, e do agrícola, com 15%.

O país tem grande número de rios com expressivo volume de peixes e crustáceos. Diversos são utilizados para navegação. Os setores ligados à pesca buscam a expansão das indústrias e exportações, que em 2012 somaram US$ 354,5 milhões no caso de peixes e crustáceos. Há vendas também de amendoim e fosfato para o mercado internacional, no segundo caso com uma movimentação anual superior a US$ 90 milhões.

As exportações do Senegal são dirigidas, em grande parte, aos mercados suíço, malinês e indiano. Esses destinos, segundo dados de 2012, representaram cerca de 39% do total das vendas. Em seguida destacaram-se: França (4,9%) Guiné (4,3%) Gâmbia (3,7%) e Gana (3,2%). Já o Brasil, segundo, o MRE, exportou gorduras/óleos, cereais, açúcar, químicos, orgânicos e leite para o Senegal. As compras brasileiras foram de pescados e máquinas elétricas.

Fonte: Agência Minas
Foto: Divulgação/Seapa

Postagens mais visitadas