Vendas de massas registraram alta em 2013

O setor de massas alimentícias movimentou R$ 6,94 bilhões, registrando o crescimento de 11,5% em relação ao faturamento de 2012, consolidando o processo de expansão que o segmento vem registrando nos últimos anos, conforme dados foram divulgados pela Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias e Pão & Bolo Industrializados (ABIMA), em parceria com a consultoria Nielsen.

A alta foi impulsionada principalmente pelas categorias de massas secas (13%) e frescas (10%) com faturamentos de R$ 4,22 bilhões e R$ 6,04 milhões, respectivamente.

Brasil é o terceiro maior mercado mundial de macarrão; consumo per capita é de 6 quilos anuais por habitante

De acordo com dados da pesquisa, o faturamento do setor cresceu 18% nos últimos cinco anos, impulsionado pelo desempenho do segmento de massas frescas - o que mais cresceu, com aumento de 50%, seguido por massas instantâneas, com 29%.

Assim como em 2012, o Brasil permanece como terceiro consumidor mundial de macarrão, com 1,205 milhão de toneladas, atrás dos Estados Unidos e Itália em primeiro. O consumo per capita em 2013 foi de 6 quilos por habitante. As massas frescas apresentaram o maior volume de vendas já alcançado (51,5 mil toneladas).

- O aumento de 26,2% neste período comprova que o consumidor, com maior poder aquisitivo, procura produtos mais sofisticados e de maior praticidade - diz Claudio Zanão, presidente da ABIMA. 

Segundo ele, os números divulgados refletem a aceleração da alta de custos, principalmente do trigo, no setor de massas alimentícias. 

- Por consequência os preços finais aumentaram, mas não causaram grande impacto para o consumidor - conclui o presidente da ABIMA,
Fonte: Abitrigo
Foto: Rio Design Barra/Divulgação

Postagens mais visitadas