Pesquisa sobre pesca industrial consolida SC como maior produtora de pescados de origem marinha do país

Santa Catarina continua a manter o posto de maior produtora de pescado de origem marinha e de sediar o maior parque pesqueiro industrial do Brasil. Esse é o principal resultado do boletim estatístico da pesca industrial do estado que será lançado oficialmente nesta quarta-feira, às 16h, na sede do o Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região – (Sindipi), em Itajaí, com a presença do secretário da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, e lideranças do setor de pesca catarinense.

Serão apresentados na solenidade os boletins estatísticos da pesca industrial dos anos de 2010, 2011 e 2012, produzidos através da parceria entre a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, a Secretaria de Desenvolvimento Regional de Itajaí, o Sindipi e a Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Em 2013, após o fim dos convênio entre o Ministério da Pesca e da Aquicultura para desenvolvimento desta pesquisa, que tem de ser feita anualmente, a Secretaria da Agricultura e da Pesca repassou R$ 400 mil para a realização de estatísticas do setor. A de 2013 ainda está em fase de elaboração.

Santa Catarina é o maior produtor nacional de pescado marinho, sendo que a pesca industrial responde por 136 mil toneladas e a pesca artesanal por 14 mil toneladas, totalizando 150 mil toneladas ao ano. Para atualizar os dados oficiais sobre a produção pesqueira, a Secretaria da Agricultura e da Pesca repassou ao Sindipi R$ 400 mil para contratação de pesquisa estatísticas do setor, explica o gerente de Pesca da Secretaria da Agricultura e da Pesca, José  Marcatti. “A importância destes dados é para manter o Estado líder do setor e facilitar acessos aos programas do Governo Federal”, destacou João Rodrigues.

O presidente do Sindipi, Giovani Monteiro, agradeceu ao Governo do Estado e lembrou a parceria existente para o desenvolvimento do setor. Monteiro relatou que o Sindipi possui, atualmente, aproximadamente 300 associados (entre armadores e indústrias) que, juntos, geram cerca de 30 mil empregos diretos e 70 mil indiretos, e que Itajaí e Navegantes abrigam as maiores indústrias de processamento de pescados do Brasil e representam o maior polo pesqueiro do Brasil (produção e beneficiamento). As informações da pesquisa de estatística foram obtidas nos principais portos pesqueiros do Estado por meio de fichas de produção, entrevistas de cais e de observadores de bordo alocados nas embarcações pesqueiras.

A pesca em Santa Catarina
O Estado de Santa Catarina é o maior produtor nacional de pescado de origem marinha. Essa posição é decorrente da importante atividade de pesca industrial sediada nos municípios de Itajaí e Navegantes. Somente a região de Itajaí, englobando os municípios de Itajaí, Navegantes e Porto Belo, é responsável por cerca de 20% da produção nacional de pescado, concentrando as operações de descarga de mais de 600 embarcações de porte industrial, sendo assim considerada o principal polo pesqueiro do Brasil.

No contexto estadual, essa região contribui com 90,95% dos empregos no setor pesqueiro, representando 3.016 trabalhadores, sediando um significativo úmero de empresas que estão, de forma direta ou indireta, ligadas à atividade da pesca. O arranjo produtivo do setor pesqueiro do litoral centro-norte catarinense constitui-se basicamente por três segmentos de atividades: a captura, o beneficiamento do pescado e a construção naval e reparos de embarcações. É também responsável por inúmeros empregos indiretos, como por exemplo, os fornecedores de produtos usados nos processos da pesca, como redes, combustíveis, gelo, insumos, além da indústria alimentícia, a partir do processamento do pescado.

Fonte: Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina
Foto: Divulgação/Sindipi

Postagens mais visitadas