Editor do De Olho no Campo é selecionado para cobrir conferência rural da ONU na Itália

Paulo Beraldo já participou de evento semelhante em 2017, em Bruxelas, na Bélgica. Ele foi um dos cinco brasileiros a representarem o País em um fórum mundial com jovens líderes da agricultura de 49 países. 
SÃO PAULO - O jornalista Paulo Eduardo Palma Beraldo, editor e criador do site De Olho no Campo, foi um dos 15 repórteres selecionados para participar de uma conferência mundial sobre desenvolvimento agrícola em Roma, na Itália, entre 12 e 15 de fevereiro de 2018. 

Read this content in English 

A conferência é organizada pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), agência da Organização das Nações Unidas, e é uma oportunidade para os jornalistas ampliarem seu conhecimento sobre os principais problemas enfrentados pelas comunidades rurais ao redor do mundo. Os 15 selecionados terão contato com agricultores, especialistas e técnicos do FIDA e da ONU, pesquisadores e líderes mundiais de países em desenvolvimento. 

+ De Olho no Campo vence Prêmio Café Brasil de Jornalismo

No total, foram selecionados jornalistas do Brasil, Argentina, México, Peru, Senegal, Togo, Tanzânia, Bangladesh, Uganda, Índia, Indonésia, Vietnã, Egito, Líbano e Marrocos. Cada país terá apenas um representante. 

O objetivo da conferência é capacitar jornalistas para desenvolverem abordagens capazes de estimular investimentos sustentáveis e inclusivos no campo, além de revelar as principais necessidades e problemas de quem vive no campo. "Para garantir que os problemas diários enfrentados pelas populações rurais e suas comunidades sejam reconhecidos, é importante que suas histórias sejam contadas e suas vozes, ouvidas", diz o edital de convocação. 

A organização da conferência espera que o evento não seja um ato isolado na vida de cada jornalista. "Queremos que os selecionados procurem e aprendam mais sobre essas questões nos seus países de origem após o evento", diz o comunicado. 



Para Paulo Beraldo, fazer parte do evento é uma oportunidade de aprimorar seu trabalho, de ter contato com profissionais de todo o planeta e aprofundar o conhecimento em questões sobre desenvolvimento rural. "Participar dessa conferência vai aperfeiçoar um trabalho que já venho realizando desde a universidade, que é tratar de questões do agronegócio", explica. 

Desde a universidade, Paulo Beraldo trabalha com questões ligadas ao agronegócio e sustentabilidade. 
Segundo ele, ser o único brasileiro a participar é uma grande responsabilidade. "O Brasil é um dos principais produtores de alimentos do planeta e existe muita curiosidade sobre as práticas agropecuárias daqui", comenta. 

Uma das questões abordadas no evento é como conciliar o desequilíbrio entre o desperdício de comida de boa qualidade e a falta de alimentos. Estima-se que 1,3 bilhão de toneladas sejam perdidas diariamente, enquanto outras 815 milhões de pessoas vivem em situação de insegurança alimentar. 

+ Brasileiros apresentam soluções de combate à fome em cúpula mundial na Bélgica

O evento é realizado em parceria com a agência de notícias Thomson Reuters, a maior do mundo. Todos os custos com passagem, alimentação e hospedagem são bancados pelos organizadores. 

A seleção - Para participar, os candidatos devem estar trabalhando como jornalistas ou estar contribuindo com meios de comunicação de países em desenvolvimento. Também devem ter dois anos de experiência jornalística e alto nível de inglês escrito e falado. Os candidatos também tiveram de incluir evidências de seu interesse em questões rurais e no desenvolvimento das populações agrícolas, com provas de trabalhos publicados sobre o assunto.  

A agência - A agência Thomson Reuters, com sede na Inglaterra, emprega 2.500 jornalistas em 200 cidades ao redor do mundo para produzir conteúdos em 16 idiomas. Já a Thomson Reuters Foundation é o ramo filantrópico da companhia. 

O objetivo da fundação é produzir conteúdo jornalístico com foco humanitário em temas como propriedade e direito fundiário, tráfico de pessoas, direito das mulheres, mudanças climáticas e outros assuntos nem sempre abordados pela mídia tradicional.